Lesão de menisco, quais as diferenças entre tirar parcialmente (meniscectomia) ou suturar (costurar)?

Lesão de menisco, quais as diferenças entre tirar parcialmente (meniscectomia) ou suturar (costurar)?
Lesão de menisco, quais as diferenças entre tirar parcialmente (meniscectomia) ou suturar (costurar)?

As lesões de menisco são ocorrências muito comuns, elas podem acometer desde atletas até pessoas que não praticam esportes, independente da idade.

Existem diferentes tipos de lesões de menisco, que variam de acordo com a localização e tamanho. Atualmente, com a evolução da artroscopia, temos acesso a uma cirurgia minimamente invasiva, o que permite recuperar a qualidade de vida do paciente, livrando-o de dores e outros tantos desconfortos.

Entre os procedimentos realizados por meio da artroscopia, cito aqui a meniscectomia parcial e a sutura meniscal. Confira mais informações sobre ambos a seguir:

Meniscectomia parcial

Trata da retirada da lesão no menisco através da artroscopia, onde um fragmento da lesão é removido. Pode ser realizada em casos de menisco lateral, menisco medial ou ambos. O paciente recebe alta no mesmo dia do procedimento.

Sua reabilitação é geralmente rápida, devolvendo o paciente para suas atividades o quanto antes. O objetivo nessa fase é a recuperação da flexibilidade, força muscular, equilíbrio e coordenação.

Além da aplicação de gelo 3 vezes por dia, durante 20 minutos, exercícios isométricos para o quadríceps e os isquiotibiais são indicados, junto a mobilização e reforço das outras articulações da extremidade inferior, ou seja, tornozelo e quadril.

A retirada de uma parte do menisco, pode no longo prazo (após 10 anos da cirurgia), trazer uma sobrecarga ao joelho e acelerar o processo de artrose (desgaste do joelho).

Lesão de menisco, quais as diferenças entre tirar parcialmente (meniscectomia) ou suturar (costurar)?

Sutura Meniscal

Por meio da artroscopia, realizamos a sutura, ou “costura” da lesão no menisco. Dessa maneira, propiciamos a cicatrização da lesão, sem a necessidade de retirada de parte da estrutura.

Geralmente é mais indicada para pacientes mais jovens (com menos de 40 anos), com lesão extensa em área periférica dos meniscos (vascularizado) e recente (tendo ocorrido nos últimos 3 meses).

Para sua recuperação há a aplicação de gelo e também exercícios de fisioterapia que visam a restauração da força muscular, flexibilidade, equilíbrio e coordenação. Nos casos de sutura meniscal, preconizamos um uso de muletas por no mínimo 30 dias e o retorno aos esportes com no mínimo 4-6 meses.

A grande vantagem de suturar o menisco é preservar a anatomia e evitar a progressão da artrose do joelho mais rapidamente.

Sofreu uma lesão nos joelhos? Entre em contato comigo e agende uma consulta!

Alguma dúvida? Entre em contato comigo e saiba mais sobre o LCA

Saiba mais:

Assuntos Relacionados ao menisco

Ruptura do Ligamento Cruzado Anterior
Dr Bruno Sbrissia – Médico do Joelho Curitiba – 
Lesão de menisco, quais as diferenças entre tirar parcialmente (meniscectomia) ou suturar (costurar)?

Especialista em Joelho Curitiba

Se você esta procurando um especialista em joelho em Curitiba, conte com o profissionalismo do Dr Bruno Sbrissia, médico renomado com mais de 13 anos de experiência em Ortopedia. Formou-se médico pela Faculdade Evangélica do Paraná, é membro titular da SBCJ e atende atualmente no Hospital Marcelino Champagnat em Curitiba PR, que foi classificado pelo 3º ano consecutivo, como uma das melhores instituições de saúde da América Latina, pelo Ranking da América Economia Intelligence!

Agende sua consulta

Dr Bruno Sbrissia – CRM 23851- PR 
Tel: (41) 3207-3225 
• Hospital Marcelino Champagnat, Av. Presidente Affonso Camargo, 1399 – 8° andar – Sala 819 – Cristo Rei, Curitiba PR

Veja também